5 bons motivos (entre outros milhares) para não consumir fast food

5 bons motivos (entre outros milhares) para não consumir fast food1

Não é frescura de nutricionista quando se bate na tecla pela 10ª vez sobre os malefícios dos fast foods. E nisso eu não me refiro só as lanchonetes como McDonalds, Burger King, KFC entre tantas outras, mas também a tudo que é pronto e rápido (como o próprio nome já diz) para ser consumido: bolachas recheadas, salgadinhos, macarrão instantâneo, congelados.

Obviamente que não podemos viver em uma bolha. Mas o consumo desses alimentos deve ser restrito SIM. O consumo frequente de fast food está associado a um aumento mundial da obesidade. E nisso estão incluídas também nossas crianças, que estão cada dia mais obesas e desenvolvendo doenças crônicas (diabetes, hipertensão, dislipidemias) cada dia mais cedo.

Abaixo falei de alguns bons motivos para adotar o consumo de comida em grande parte da sua alimentação. Com comida eu me refiro a alimentos in natura, aqueles da feira mesmo, que não tem embalagem e nem rótulo.

 

  • Os componentes e ingredientes desses alimentos são sempre carregados de MUITA gordura saturada, que é a gordura que causa aumento do colesterol e triglicérides, levando a uma predisposição enorme a doenças cardiovasculares como infarto e AVC. Um lanche chega a ter em média 15 gramas de gordura saturada, muito mais do que o recomendado! Fora as batatas e o refrigerante que sempre acompanham certo?
  • Esses alimentos contém pouquíssima quantidade de fibras, o que pode prejudicar o funcionamento do intestino. Além disso, as fibras dão sensação de saciedade, o que faz com o que o indivíduo coma menos. Diminuem a absorção de colesterol e diminuem índice glicêmico, pois retardam esvaziamento gástrico, não gerando os picos de glicemia que são tão prejudiciais.
  • Excesso de sódio! Essas refeições hipercalóricas contém o sódio que é recomendado para um dia inteiro. O excesso de sódio pode levar a doenças crônicas futuras, mas agudamente aumenta a pressão arterial e pode levar a sobrecarga renal.
  • Uma porção de batata frita destes lanches rápidos pode ter 4,2g de gordura trans. Para vocês terem uma ideia, a recomendação para esse tipo de gordura é de no máximo 2,0 gramas por dia. A gordura trans em grandes quantidades diminui o colesterol bom (HDL) e aumenta o colesterol ruim (LDL), levando novamente a doenças cardiovasculares.
  • O excesso de calorias desses alimentos contribui para a obesidade, já que um lanche ou um pedaço de pizza fornecem 400, 500 kcal. Em certos sanduíches é possível ter cerca de 800 kcal! Somando batata-frita, refrigerante e sorvete, dá um total de calorias absurdo, muitas vezes a quantidade a ser ingerida num dia todo. Por isso, cautela!

 

Nutricionista Carolina Horcajo Agostinetti CRN:37.853

www.facebook.com/HolosMedicinaIntegral

www.instagram.com/nutricarolina.horcajo

Postado por

Deixe uma resposta